Skip to content

Instantly share code, notes, and snippets.

@efremfilho efremfilho/conteudo-PUE.md Secret
Last active Aug 28, 2018

Embed
What would you like to do?

Olá, seja bem-vindo a trilha de aprendizagem de empreendedorismo digital! Tentamos resumir o mínimo para empreender digitalmente e instigar para conhecer mais sobre os assuntos. Os objetivos de aprendizagem são:

  • Como definir o problema
  • Como ser um líder empreendedor
  • Como dar o pontapé para solucionar
  • Como apresentar essa ideia para investidores e possíveis clientes.

Nossa sugestão é que seja feito em 4 semanas. Sendo a divisão proposta abaixo.

Semana 1 - Definindo o problema e o que se precisa de ferramentas básicas

Para a semana um o foco é definir o problema que se quer resolver, aqui queremos chegar no "O QUE" vamos resolver. Sim, separar bem o problema, da solução. Primeiro, precisamos entender o que queremos resolver. Selecionamos algumas das métodos/técnicas/ferramentas para o que você precisa e para quem quer se aprofundar mais. Todos os conceitos apresentados são complementares e muitas vezes substituíveis. Depende muito do uso que cada um quer fazer. Não são apresentados em ordem de importância, mas pelo quão são conhecidos.

Design Thinking (DT)

Não aplicamos o processo completo, como normalmente se vê por ai, pois acreditamos que validação de solução é o cliente/usuário usando! Para isso, pegamos as duas primeiras etapas do DT (Empatia e Definição) ou o primeiro diamente do duplo diamente (Descoberta e Definição).

Para entender melhor o processo de DT, você pode usar:

Jobs to be done (JTD)

Trata-se de outra forma na qual se deixa claro o "job" o qual se quer resolver. Aqui estamos muito mais preocupados com o conceito - e como o próprio criado fala, isso é uma teoria - do que qualquer ferramental usado para tal. O importante é vocês terem claros qual a tarefa que querem que seja feita. Por exemplo, o Netflix tem claro que o problema a resolver é entreter as pessoas. POr isso, eles acreditam que Facebook, Snapchat e Youtube são concorrentes. Tendo esse "o que se precisa resolver" fica mais claro as análises e o quão diferente podem ser as soluções.

Para entender melhor o processo de JTD, você pode usar:

Ferramentas para independência digital

Aqui replicamos a lista de ferramentas apresentadas na página do Products and hacks.

Apresenta-se o ferramental mínimo para um líder empreendedor. Essa lista não é completa, mas sim criada com base na experiência empírica do que já foi vivido e atualizada constantemente. Sempre é necessário uma revisitada à lista. Trata-se de ferramentas que facilitam - e muito! - a vida do empreendedor. Tais ferramentas visam permitir o empreendedor ser independente de qualquer profissional digital. Com isso, a contratação de especialistas - ex. Engenheiros de Softwares e Designers de Produto - visam melhor eficiência do produto e não a eficácia, pois para entregar o valor, pode-se usar de projetos open source e serviços disponíveis.

  • Busca avançada no Google - A coisa mais importante de saber, com isso, você descobre todos os outros.
  • Como subir projetos open source - Existe vários projetos parecidos com a necessidade que se quer resolver - você não é o único que teve essa idéia no mundo - e saber como utilizar um projeto já existente importante.
  • Canva - Facilita muito a criação de assets gráficos, porém, no lhe dará um sentido de estética :)
  • Bubble.is - Pode-se criar qualquer web app, não lhe deixará limitado a necessidade de um engenheiro de software.
  • Zapier - Muitas das atividades braçais que se faz podem ser economizadas com algumas comunicações entre APIs e essa ferramenta faz isso.
  • Typeform - Muitas vezes precisamos coletar dados e fazer tudo do zero pode não valer a pena. Essa ferramenta de formulário faz isso e de uma maneira mais intuitiva que o Google Forms.
  • Shopify - Se quiser criar um e-commerce o Shopify é a melhor plataforma para começar. A loja em si não é o difícil, mas entender os funis de conversão, recuperar carrinho abandonado, integrar com redes sociais, etc. Há ainda a possibilidade de editar muita coisa com Liquid.
  • Teachable - Se quiser criar um "ead", plataforma de curso ou transmissão de conteúdo essa ferramenta facilita muito. Além de poder usar o Liquid como o Shopify.
  • Worpress - Boa parte da internet está rodando nessa ferramenta. Tem uma quantidade boa de plugins e temas os quais facilitam bastante chegar em algo útil para resolver a necessidade.
  • Trello - Ferramenta de gestão de tarefas grtis que cobre boa parte do que qualquer emmpresa precisa.
  • Pipefy - Como o trello, gerencia processos - gestão de tarefas - porém há muitas opções e serve para ter um processo interno da empresa todo montado sem a necessidade de engenheiros de softwares e designers.
  • G Suite - Fora gerenciar tarefas, é necessário algumas ferramentas de produtividade. A suite do google atende bem e pode ser aumentar as funcionalidades com as extensões.
  • Google Apps Script - Além das extensões, pode-se desenvolver o que quiser nas ferramentas de produtividade - e em outros lugares com APIs - com essa ferramenta. A vantagem é que não se precisa desenvolver front para as atender as suas necessidades, mas usar as ferramentas de produtividade do Google Apps.
  • Postman - Para quem precisa acessar APIs de outros serviços e startups. Facilita e permite que se acesse as APIs "no braço".

Extras

Para quem quer se apronfundar ainda mais nos temas da primeira semana. Sugerimos alguns tópicos: -Golden Circle (ou comece pelo porquê) - Há ideia por trás desse conceita é entender o porquê a empresa/produto, antes mesmo de saber o como e o o que - Uma introdução pode ser encontrada [aqui](- https://www.youtube.com/watch?v=LjfortYLy30) ou pelo autor do livro aqui.

Semana 2 - Estruturando o início e se preprando para ser líder empreendedor

O foco dessa semana é entender como preparar sua estratégia de go-to-market, o seu funil de vendas - e as métricas importantes - e como organizar o time para reduzir as chances de problemas futuros, pois lembre-se montar uma empresa é construir um relacionamento o qual deve durar longo prazo. Aqui estão os conceitos essenciais de Marketing, Vendas e como se preparar para liderar uma equipe.

Estratégia de go-to-market (GTM)

Não aplicamos o processo completo, como normalmente se vê por ai, pois acreditamos que validação de solução é o cliente/usuário usando! Para isso, pegamos as duas primeiras etapas do DT (Empatia e Definição) ou o primeiro diamente do duplo diamente (Descoberta e Definição).

Para entender melhor o plano de GTM, você pode usar:

Funil de vendas (FV)

Aqui falamos de entender bem como é o process/pipeline/funil das vendas, bem como a importância de entender o valor que cada cliente traz/trará comparado com o custo de transformar os leads em clientes. Há atividades bem claras para pensar o lançamento de um produto: pensar o plano de marketing para lançar o produto para o mercado (go-to-market). Além deste, é importante entender como criar o seu funil de vendas e de como isso é dependente do plano de go-to-market e muitas vezes é necessário testar vários pares deste. Para isso, acreditamos ser necessário a pessoa se tornar um líder empreendedor.

Para entender melhor o seu FV, você pode usar:

Liderança Empreendedora (LE)

Para entender melhor a LE, você pode usar:

Extras

  • Marketing Digital - O meio digital mudou a forma de fazer marketing e entender como se aproveitar de ferramentas digitais para executar o marketing é essencial. A Resultados Digitais tem muito material aqui.
  • Inbound Sales - Várias empresas digitais usam o inbound sales para serem mais eficientes e venderem mais. O material da MArketing de Contéudo dá uma boa introdução ao conceito, o que tem de diferente e de como isso está amarrado ao conceito de inbound marketing.

Semana 3 - Construindo o produto - MVP

Nessa semana, deve-se criar o produto mínimo viável (MVP) e usar as ferramentas da semana 1 para construir esse produto. Não há necessidade de ser nem programador/desenvolvedor ou designer, mas saber criar só o seu próprio produto. O foco das ferramentas é exatamente não depender desssas pessoas técnicas - entretanto, em algum momento no futuro pode ser necessário - pois, por enquanto, a ideia é se apoiar em designs e produtos/frameworks/plataformas desenvolvidas por terceiros e já com comprovada experiência de usuário (UX). Se quiser entender melhor, ver aqui. Aqui se considera MVP as duas definições "o produto ter o tamanho correto entre o que a empresa desenvolve e o cliente espera" do Frank Robinson e a "hacks baratos para testar o objetivo (e aprender com isso)" do Steve Blank.

Para entender melhor sobre MVP, você pode usar:

Extras

Semana 4 - Comunicando o seu empresa/produto - Pitch

O pitch é como apresentar o seu produto/empresa e tem diversos formatos. Normalmente é pensando para investidores, mas também há o pitch de venda, o qual deve ser alinhado com o que se foi aprendido na semana 2 e saber bem o discurso da sua venda. Já para investidores, há um modelo bem conhecido e sugerido nos 3 links abaixo. O foco é explicar o porquê do investidor precisa investir na sua ideia ou o porquê o cliente precisa comprar/assinar/usar o seu produto.

Para entender melhor sobre Pitch, você pode usar:

Extras

Sign up for free to join this conversation on GitHub. Already have an account? Sign in to comment
You can’t perform that action at this time.