Skip to content

Instantly share code, notes, and snippets.

Embed
What would you like to do?
Resumo do livro Os Segredos da Mente Milionária

Os segredos da mente milionária (João Augusto Rodrigues)

Ou você controla o seu dinheiro ou ele controlará você. - O hábito de administrar as finanças é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem. - A sua motivação para enriquecer é crucial: se ela possui uma raiz negativa, como o medo, a raiva ou a necessidade de provar algo a si mesmo, o dinheiro nunca lhe trará felicidade. - O segredo do sucesso não é tentar evitar os problemas nem se livrar deles, mas crescer pessoalmente para se tornar maior do que qualquer adversidade. - Os gastos excessivos têm pouco a ver com o que você está comprando e tudo a ver com a falta de satisfação na sua vida.

A resposta, segundo o autor, está no modelo pessoal de dinheiro que todos nós trazemos gravado no subconsciente.

Acima de tudo, sentia medo. Temia fracassar, ou pior, ter sucesso e acabar perdendo tudo. Nesse caso, eu seria realmente um panaca. Pior, destruiria a única coisa que soprava a meu favor: a lenda de que eu tinha um grande potencial. E se eu descobrisse que não possuía as qualificações necessárias e estava condenado a uma vida de trabalho duro?

Se as coisas não estão indo como você gostaria, isso quer dizer apenas que há algo que você não sabe.

Isso não é ciência exata, mas quase todos os ricos pensam de um jeito completamente diferente das outras pessoas. O modo de pensar determina as ações dos indivíduos e, conseqüentemente, os seus resultados.

Se você quer passar para um nível de vida mais elevado, tem que estar disposto a abrir mão de alguns dos seus velhos modos de ser e pensar e adotar novas opções.

Não basta estar no lugar certo na hora certa. Você tem que ser a pessoa certa, no lugar certo, na hora certa.

O fato é que o seu caráter, o seu pensamento e as suas crenças são os fatores que determinam o seu grau de sucesso.

"A chave do sucesso é despertar a própria energia, pois isso atrairá as pessoas até você. E, quando elas aparecerem, fature!"

À maioria das pessoas simplesmente não tem capacidade interna para conquistar e conservar grandes quantidades de dinheiro e para enfrentar os crescentes desafios que a fortuna e o sucesso trazem. É sobretudo por causa disso que elas não enriquecem. O motivo é simples. As pessoas, na sua maioria, agem de forma inconsciente. Quase dormem no ponto - trabalham e pensam num plano superficial da vida, baseadas somente no que vêem. Elas vivem estritamente no mundo visível. As raízes geram os frutos. Isso quer dizer que, se você quer mudar os frutos, primeiro tem que trocar as raízes - quando deseja alterar o que está visível, antes deve modificar o que está invisível.

A nossa vida acontece em pelo menos quatro remos distintos. Esses quatro quadrantes são o mundo físico, o mundo mental, o mundo emocional e o mundo espiritual. O que a maioria das pessoas nunca percebe é que o reino físico é apenas uma "impressão" dos outros três.

Dinheiro é resultado, riqueza é resultado, saúde é resultado, doença é resultado, o seu peso é resultado. Vivemos num mundo de causa e efeito. Você já ouviu alguém dizer que a falta de dinheiro é um enorme problema? Na verdade, ela nunca é um problema, e sim um sintoma do que está acontecendo embaixo da terra. A falta de dinheiro é o efeito. Mas onde está a causa? Ela se resume ao seguinte: a única maneira de mudar o seu mundo "exterior" é modificar o seu mundo "interior".

Pensamentos conduzem a sentimentos. Sentimentos conduzem a ações. Ações conduzem a resultados.

O modelo financeiro de uma pessoa consiste numa combinação dos seus pensamentos, dos seus sentimentos e das suas ações em questões de dinheiro. De onde vêm os seus pensamentos? Por que você pensa de modo diferente das outras pessoas? Os seus pensamentos têm origem nos arquivos de informação que você guarda nos compartimentos de armazenagem da sua mente. Mas de onde parte essa informação? Da sua programação passada. A sua programação conduz aos seus pensamentos; os seus pensamentos conduzem aos seus sentimentos; os seus sentimentos conduzem às suas ações; as suas ações conduzem aos seus resultados.

Todas as frases que você ouviu sobre dinheiro quando era criança permanecem no seu subconsciente como parte do modelo que governa a sua vida financeira. O condicionamento verbal é extremamente poderoso. Quando o subconsciente tem que optar entre a lógica e as emoções profundamente enraizadas, as emoções quase sempre vencem.

São quatro os elementos-chave da mudança, todos essenciais para a reprogramação do seu modelo de dinheiro. Eles são simples, porém muito poderosos. O primeiro elemento da mudança é a conscientização. Você não pode modificar uma Coisa cuja existência ignora. O segundo elemento da mudança é o entendimento. Compreendendo a origem do seu modo de pensar, você será capaz de reconhecer que ele tem que vir de fora. O terceiro elemento da mudança é a dissociação. Ao constatar que esse modo de pensar não é seu, você tem a opção de mantê-lo ou largá-lo, baseado em quem você é hoje e onde quer estar amanhã. O quarto elemento é o recondicionamento. Iniciarei esse processo na parte 2, em que apresento os arquivos mentais que criam a riqueza.

Uma palavra de sabedoria: poupar para os dias difíceis parece uma boa idéia, mas pode também criar grandes problemas. Um dos princípios que ensino nos cursos é o poder da intenção. Se você está juntando dinheiro para os dias difíceis, o que acabará conseguindo? Dias difíceis! Pare de fazer isso. Em vez de economizar para tempos ruins, concentre-se em guardar para os dias felizes ou para os dias em que você alcançar a sua liberdade financeira. Nesse caso, pela lei da intenção, é exatamente isso o que obterá. Eu disse anteriormente que, em questões de dinheiro, a maioria das pessoas tende a se identificar com os pais ou com um deles pelo menos, mas há também o outro lado da moeda. Há quem acabe se tornando exatamente o oposto deles. Por que isso acontece? Será que as palavras raiva e rebeldia têm algo a ver com essa história? Em suma, tudo depende do quanto a pessoa se irritava com os pais.

Muitas pessoas nascidas em famílias pobres sentem raiva e se rebelam. Em geral, elas vão à luta e enriquecem ou têm, pelo menos, o impulso de enriquecer. Mas há um pequeno problema, que é na verdade um problemão. Mesmo que façam fortuna ou se matem de trabalhar na tentativa de alcançar o sucesso, elas não costumam ser felizes. Por quê? Porque as raízes da sua riqueza ou motivação para ganhar dinheiro são a raiva e o ressentimento. Conseqüentemente, dinheiro e raiva tornam-se entidades associadas na sua mente: quanto mais dinheiro elas têm ou lutam para ter, mais enraivecidas ficam. Até o dia em que a sua consciência lhes diz: "Estou cansado de tanta raiva e de tanto estresse. Tudo o que eu quero é paz e felicidade". Nesse ponto, as pessoas perguntam à mesma mente que criou aquela associação o que fazer a respeito dessa situação. E a mente responde: "Para se livrar da raiva, será necessário dar um fim ao seu dinheiro". E é o que elas fazem: inconscientemente, livram-se dele. Começam a gastar loucamente, a realizar maus investimentos, a pedir divórcios desastrosos do ponto de vista financeiro ou a sabotar o próprio sucesso de outra forma. Mas não importa, porque agora elas são felizes, certo? Errado. As coisas ficam ainda piores porque agora, além de continuarem a sentir raiva, elas estão também na lona. Deram fim à coisa errada! Livraram-se do dinheiro, e não da raiva - do fruto, e não da raiz -, quando a verdadeira questão é, e sempre foi, a raiva que sentem dos pais. Enquanto esse sentimento permanecer, elas nunca estarão verdadeiramente felizes ou em paz, não importa quanto dinheiro tenham ou deixem de ter. A sua razão, ou motivação, para enriquecer ou fazer sucesso é crucial. Se ela possui uma raiz negativa, como o medo, a raiva ou a necessidade de provar algo a si mesmo, o dinheiro nunca lhe trará felicidade. Por quê? Porque nenhum desses problemas pode ser resolvido com dinheiro.

A segurança e o medo são ambos motivados pelo mesmo fator. A busca por segurança tem origem na insegurança, cujo fundamento é o medo. Será que mais dinheiro dissipa o medo? Quem dera! A resposta é: absolutamente, não. Por quê? Porque o dinheiro não é a raiz do problema; o medo, sim. E o pior é que esse sentimento, mais do que um problema, é um hábito. Portanto, ganhar mais dinheiro apenas mudará o tipo de temor que trazemos dentro de nós. Quando não possuímos nada, sentimos medo de não conseguir chegar lá ou de não termos o suficiente. Se atingimos um patamar qualquer, o medo passa a ser "E se eu perder tudo o que consegui?", ou "Todo mundo vai querer o meu dinheiro", ou ainda "Vou ter que pagar uma fortuna de impostos". Em resumo, se não formos à raiz da questão e nos livrarmos do medo, nenhuma quantidade de dinheiro será capaz de nos ajudar. Assim como existem pessoas movidas pelo medo, há quem seja motivado a alcançar o sucesso financeiro para provar que "é suficientemente capaz". Por enquanto, apenas entenda que nenhuma quantidade de dinheiro jamais fará de você alguém competente. O dinheiro não pode transformá-lo em algo que você já é. Volto a dizer: assim como acontece com o medo, a necessidade de provar a sua competência o tempo todo acaba se tornando o seu modo de viver. Nem passa pela sua cabeça que essa necessidade está governando os seus atos. Você se considera um grande realizador, um baita líder, uma pessoa determinada, características que são todas excelentes. A questão que permanece é: por quê? Que motor está na raiz de tudo isso? No caso dos indivíduos movidos pela necessidade constante de provar que são capazes, nenhuma quantidade de dinheiro consegue aliviar a dor daquela ferida interna que faz com que, para eles, todas as coisas e todas as pessoas da sua vida não são "o suficiente". Nem todo o dinheiro do mundo, nem qualquer outra coisa do gênero, será o bastante para quem não se sente capaz.

Mais uma vez: está tudo dentro de você. Lembre-se: o seu mundo interior reflete o seu mundo exterior. Se você não se considera pleno, acabará confirmando essa crença e criando a realidade de que não tem o suficiente. Por outro lado, se você se sente uma pessoa plena, validará essa crença gerando abundância. Por quê? Porque a plenitude é a sua raiz e ela se tornará o seu modo natural de viver.

As estatísticas mostram que a causa mais freqüente das separações e divórcios é o dinheiro. E o principal motivo por trás das brigas não é o dinheiro em si mesmo, mas o conflito entre "modelos de dinheiro"! Não importa quanta grana você tenha ou deixe de ter. Se o seu modelo não é compatível com o da pessoa com quem se relaciona, há um grande desafio à sua frente. Isso vale para pessoas casadas, namorados, familiares e até sócios. O fundamental é compreender que você está lidando com modelos, e não com dinheiro. Uma vez que tenha identificado o modelo financeiro do seu parceiro ou da sua parceira, conseguirá lidar com ele de um modo que satisfaça ambos.

O primeiro passo é se conscientizar de que os arquivos de dinheiro dessa pessoa são provavelmente diferentes dos seus. Em vez de se aborrecer, procure compreender. Faça o possível para saber o que é importante para ela nessa área e identifique as suas motivações e os seus receios. Assim, estará lidando com as raízes e não com os frutos, e terá uma boa chance de solucionar o problema. Do contrário, perca a esperança.

O sucesso do seu negócio depende do seu modelo de dinheiro. Você sempre o validará. Se ele está programado para lhe dar R$ 30 mil anuais, essa é a medida precisa do êxito que você obterá com ele - o suficiente para lhe garantir R$ 30 mil por ano. Se você é vendedor e tem um modelo programado para ganhar R$ 100 mil por ano e consegue fechar um grande negócio que lhe renderá R$ 150 mil, acontecerá o seguinte: ou a venda será cancelada ou, caso você receba os R$ 150 mil, o ano seguinte será péssimo para compensar e levá-lo de volta ao nível do seu modelo financeiro.

E como você pode descobrir a programação do seu modelo de dinheiro? Uma das maneiras mais óbvias é examinar os seus resultados. Analise a sua conta bancária. Analise a sua renda. Analise o seu patrimônio líquido. Analise o êxito dos seus investimentos. Analise o seu sucesso nos negócios. Analise se você é um gastador ou um poupador.

A única maneira de mudar permanentemente a temperatura da sala é "zerar" o termostato. De modo análogo, a única maneira de modificar permanentemente o seu nível de sucesso financeiro é zerar o seu termostato financeiro, também conhecido como modelo de dinheiro. Você pode tentar o que for - desenvolver os seus conhecimentos em negócios, marketing, vendas, negociações e administração e tornar-se especialista em imóveis ou ações. Essas são ótimas ferramentas. Mas, no fim, se a sua caixa de ferramentas interna não for grande e forte o suficiente para ajudá-lo a ganhar e conservar quantidades substanciais de dinheiro, todas as ferramentas do mundo lhe serão inúteis.

Repito, é uma simples questão de aritmética: "Os seus rendimentos crescem na mesma medida em que você cresce".

A maioria de nós acredita que vive uma vida baseada em escolhas, mas em geral isso não é verdade. Mesmo sendo pessoas esclarecidas, ao longo de um dia tomamos poucas decisões que refletem a consciência que temos de nós mesmos naquele momento. Na maior parte do tempo, somos como robôs: agimos no automático, dirigidos por condicionamentos passados e por velhos hábitos. É nesse ponto que entra a conscientização. A consciência observa os nossos pensamentos e as nossas ações para que vivamos das escolhas verdadeiras feitas no momento presente em lugar de sermos governados por uma programação proveniente do passado. Portanto, adquirindo consciência, você poderá viver do que é hoje em vez do que foi ontem; conseguirá reagir apropriadamente às situações que se apresentam, fazendo uso de toda a gama e de todo o potencial das suas qualificações e dos seus talentos em vez de reagir de forma inadequada aos acontecimentos, impelido por medos e inseguranças do passado. Uma vez consciente, conseguirá ver a sua programação tal como ela é: meras gravações de informações recebidas e aceitas no passado, quando você era muito jovem para conhecer algo melhor. Entenderá que esse condicionamento não é quem você é, mas quem escolheu ser; compreenderá que você não é a "gravação", é sim o "gravador"; que não é o "conteúdo" do copo, mas o próprio copo.

"Nenhum pensamento mora de graça na cabeça de ninguém - todos eles são investimentos ou Custos. Ou levam a pessoa na direção da felicidade e do sucesso ou a afastam dessas duas coisas - ou a fortalecem ou a enfraquecem".

Se o seu verdadeiro objetivo na vida e decolar rumo ao sucesso, não acredite numa só palavra que você mesmo disser. E, se deseja clareza instantânea, não creia num só pensamento seu.

Tudo tem início com os pensamentos. Não é espantoso que, embora esse poderoso mecanismo seja a base da nossa vida, a maioria de nós não faz a menor idéia de como ele funciona? Comece dando uma rápida olhada em como a sua mente trabalha. Metaforicamente falando, ela não é nada mais do que um grande armário cheio de arquivos, similar ao que você talvez tenha em casa ou no escritório. Toda informação que entra ali é etiquetada e guardada nesses arquivos de fácil acesso para ajudar na sua sobrevivência. Você percebeu? Eu não disse prosperidade, disse sobrevivência. Em cada situação, você recorre a esses arquivos mentais para determinar a sua reação. As suas decisões se fundamentam naquilo que lhe parece lógico, sensato e apropriado naquele momento. Então você faz o que acredita ser a escolha certa. O problema, no entanto, é que a escolha certa pode não ser uma escolha bem-sucedida. Você pode optar por maneiras de pensar favoráveis à sua felicidade e ao seu sucesso e deixar de lado as formas negativas.

Arquivo de riqueza nº 1

As pessoas ricas acreditam na seguinte idéia: "Eu crio a minha própria vida". As pessoas de mentalidade pobre acreditam na seguinte idéia: "Na minha vida, as coisas acontecem". Se você quer enriquecer, é imperativo acreditar que está no comando da sua vida, em especial da sua vida financeira.

Você precisa acreditar que é você mesmo quem conquista o seu próprio êxito, que é você mesmo quem promove a sua própria mediocridade e que é você mesmo quem estabelece a sua própria batalha pelo dinheiro e pelo sucesso. Vou explicar algo sem meias palavras: toda pessoa que diz que dinheiro não é importante não tem dinheiro nenhum. O dinheiro é essencial nas áreas em que produz resultados e insignificante nos campos em que não tem utilidade. Acredito piamente na lei universal que diz: "Aquilo que focalizamos se expande". Quando você se queixa, no que está se concentrando: naquilo que está certo ou no que está errado na sua vida? Obviamente, está dando destaque ao que está errado. E, uma vez que aquilo que é focalizado se expande, você só receberá mais do que está indo mal. A pessoa que se queixa torna-se um "imã de coisas ruins" vivo e pulsante. A atitude de culpar os outros, justificar-se e queixar-se tem o mesmo efeito das pílulas. Só serve para reduzir o estresse. Alivia a tensão do fracasso. Não existem vitimas verdadeiramente ricas. Por outro lado, ser vítima tem as suas recompensas. O que as pessoas ganham se colocando nesse papel? A resposta é: atenção. Isso é importante? Com toda a certeza. De uma forma ou de outra, atenção é tudo o que a maioria das pessoas almeja. E o que faz com que elas vivam em busca de atenção é o fato de cometerem um grande erro - o mesmo que quase todos nós já cometemos: confundir atenção com amor. Acredite: é praticamente impossível ser feliz e bem-sucedido quando se está o tempo todo precisando de atenção. Por causa dessa necessidade, quem está sempre querendo agradar para conseguir aprovação costuma ficar à mercê dos outros. A busca por atenção causa mais um problema: a pessoa tende a fazer coisas idiotas para consegui-la. É essencial dissociar a atenção do amor por vários motivos. Primeiro, a pessoa fará mais sucesso; segundo, será mais feliz; terceiro, poderá encontrar amor verdadeiro na sua vida. É hora de resgatar o seu poder e reconhecer que você cria tudo o que existe e o que não existe na sua vida. Observe que você produz a sua riqueza, a sua falta de riqueza e todas as possibilidades que estão no meio do caminho.

Arquivo de riqueza nº 2

As pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para ganhar. As pessoas de mentalidade pobre entram no jogo do dinheiro para não perder. As pessoas de mentalidade pobre jogam o jogo do dinheiro na defensiva.

A meta das pessoas verdadeiramente ricas é ter grande fortuna e abundância. Não apenas algum dinheiro, mas muito dinheiro. E qual é o objetivo das pessoas de mentalidade pobre? Ter "dinheiro suficiente para pagar as contas... em dia, já seria um milagre!". Se o seu objetivo é ter algum conforto, é provável que você nunca fique rico. Mas, caso a sua meta seja enriquecer, é provável que você alcance uma situação ricamente confortável.

Arquivo de riqueza nº 3

As pessoas ricas assumem o compromisso de serem ricas. As pessoas de mentalidade pobre gostariam de ser ricas.

O principal motivo que impede a maioria das pessoas de conseguir o que quer é não saber o que quer. As pessoas de mentalidade pobre apontam uma série de motivos para explicar por que enriquecer e ser rico pode ser um problema. Já falei sobre o poder da intenção. Sei que é difícil acreditar, mas você sempre consegue o que quer - aquilo que você deseja no seu subconsciente, e não o que você diz querer. Se você não está obtendo a riqueza que diz desejar, há uma grande probabilidade de que seja porque, primeiro, no seu subconsciente, você não a almeja de verdade; segundo, você não está disposto a fazer o que é necessário para consegui-la.

O segundo nível do querer é: "Eu escolho ser rico". Isso implica a decisão de ficar rico. A escolha tem uma energia muito forte e anda de mãos dadas com a responsabilidade que a pessoa tem de criar a sua própria realidade.

O significado de comprometer-se é "dedicar-se sem restrições". O que exige não se refrear e dar 10000 de tudo o que se tem para obter riqueza. Isso requer disposição para fazer o que for necessário durante o tempo que for preciso. é o caminho do guerreiro. Nenhuma desculpa, nenhum se, nenhum mas, nenhum talvez - e o fracasso não é uma opção. O caminho do guerreiro é simples: "Serei rico ou morrerei tentando". A definição de comprometer-se é dedicar-se incondicionalmente. A palavra-chave é: incondicionalmente. Ela mostra que você está dando tudo, e quero dizer tudo mesmo, o que tem para conseguir ser rico. Enriquecer exige foco, coragem, conhecimento, especialização, 100% de dedicação, atitude de não desistir jamais e, é claro, programação mental de pessoa rica. Você precisa também acreditar piamente que pode conquistar a riqueza e que de fato a merece. Repito: o significado de tudo isso é que, se você não estiver verdadeira e plenamente determinado a fazer fortuna, o mais provável é que não a obtenha mesmo.

A partir do momento em que o indivíduo se compromete definitivamente, a Providência se move junto com ele. Toda uma cadeia de eventos emana da decisão do individuo, levando a seu favor todos os tipos de imprevistos, encontros e assistência material que ninguém jamais sonharia que pudessem ocorrer dessa maneira". Em outras palavras, o universo ajudará, guiará, apoiará e fará até milagres a seu favor. Mas, primeiro, você tem que se comprometer.

Arquivo de riqueza nº 4

As pessoas ricas pensam grande. As pessoas de mentalidade pobre pensam pequeno.

Lei dos rendimentos: "A sua remuneração se dará na proporção direta do valor que você agregar, de acordo com o mercado". A palavra-chave é valor. E é importante conhecer os quatro fatores que determinam o seu valor no mercado: oferta, demanda, qualidade e quantidade.

A maioria das pessoas escolhe pensar pequeno. Por quê? Primeiro, por causa do medo. Elas morrem de medo do fracasso e também do sucesso. Segundo, porque se sentem inferiores e não merecedoras. Não se consideram suficientemente importantes ou capazes de fazer uma real diferença na vida de alguém. Mas preste atenção: a nossa vida não diz respeito somente a nós. Diz respeito também a contribuir para a vida dos outros. Diz respeito a ser fiel a nossa missão e à nossa razão de estarmos neste mundo neste momento. Diz respeito a acrescentarmos a nossa peça ao quebra-cabeça do planeta. A maioria das pessoas está tão presa ao seu próprio ego que pensa: "Tudo gira em volta de mim, de mim e de mim". No entanto, se você quer ser rico no verdadeiro sentido da palavra, isso não pode se limitar a você. Tem que incluir o valor que você acrescenta à vida dos outros. Buckrninster Fuller, um dos maiores inventores e filósofos da nossa época, disse: "O propósito da nossa vida é acrescentar valor à vida das pessoas desta geração e das gerações seguintes". Cada um de nós veio ao mundo com certos talentos naturais, habilidades específicas. Esses dons nos foram dados por uma razão: usá-los e compartilhá-los. Pesquisas mostram que os indivíduos mais felizes são aqueles que exploram ao máximo esses talentos. Parte da nossa missão na vida deve ser, portanto, partilhar os talentos e o valor que temos com o maior número possível de pessoas. Isso requer estar disposto a pensar grande. Você conhece a definição de empresário? A minha é: "Uma pessoa que lucra solucionando problemas alheios". Exatamente. Um empresário não é nada mais do que alguém que soluciona problemas. O que tenho testemunhado é muita gente deixando de fazer o seu trabalho, de cumprir a sua obrigação, ou dharma, como é chamada em sânscrito. O que vejo é muita gente pensando pequeno demais e muita gente se deixando guiar por egos moldados pelo medo. No fim, pensar e agir pequeno só leva a uma vida de sacrifícios e insatisfação. Pensar grande e agir grande permite possuir dinheiro e uma vida com sentido. A escolha é sua.

Arquivo de riqueza nº5

As pessoas ricas focalizam oportunidades. As pessoas de mentalidade pobre focalizam obstáculos.

As pessoas ricas reconhecem o potencial de crescimento. As pessoas de mentalidade pobre consideram o potencial de perda. As pessoas ricas focalizam a remuneração. As pessoas de mentalidade pobre concentram-se no risco.

Grande parte das pessoas de mentalidade pobre toma decisões inspirada pelo medo. A sua mente está o tempo todo à procura do que está ou pode dar errado em qualquer situação. A sua programação mental primordial é: "E se não der certo?" Ou, mais freqüentemente: "Isso não vai dar certo". Quem possui uma visão de classe média é ligeiramente mais otimista. A sua programação mental é: "Espero que de certo". Os ricos, como já disse, assumem a responsabilidade pelos resultados da sua vida e agem segundo a programação mental "Vai dar certo porque eu farei com que dê certo". Eles esperam ser bem-sucedidos. Têm confiança na sua capacidade e criatividade e acreditam que, se alguma coisa falhar, vão descobrir outro jeito de obter sucesso. É bom lembrar que estar aberto a aceitar riscos não corresponde necessariamente a estar disposto a perder. As pessoas ricas correm riscos calculados. Isso quer dizer que elas pesquisam, realizam as análises necessárias e tomam decisões baseadas em fatos e informações sólidas. Para ter sucesso financeiro, primeiro é necessário que você faça algo, compre algo ou comece algo. E depois disso? Terá sido a sorte, o universo ou um poder superior que o terá ajudado com um milagre por sua coragem e por seu compromisso de ir à luta? Na minha opinião, tanto faz. Apenas acontece.

"Aquilo que você focaliza se expande". Se você deseja ficar rico, concentre-se em ganhar, conservar e multiplicar o seu dinheiro.

"Se você quer conhecer um negócio a fundo, entre nele. Ninguém tem a obrigação de saber tudo. Entre no corredor conseguindo um emprego na área. Você aprenderá mais varrendo o chão e lavando pratos num restaurante do que se passar 10 anos pesquisando do lado de fora". É isso o que quero dizer com "corredor": entrar no campo em que você quer estar no futuro, aceitando qualquer função, para ter condições de conhecer a atividade. Esse é, de longe, o melhor método para se aprender um negócio. Primeiro, você pode vê-lo por dentro; segundo, tem condições de fazer os contatos necessários, o que seria complicado estando do lado de fora; terceiro, uma vez no corredor, outras "portas de oportunidade" se abrem à sua frente - isto é, observando o que realmente acontece, você tem a chance de identificar um nicho que não havia percebido antes; quarto, talvez você descubra que não gosta do ramo - e dê graças a Deus por ter ficado sabendo disso antes que fosse muito tarde.

Os ricos, com a sua atitude positiva de "preparar, fogo, apontar", entram em ação e quase sempre vencem. Quem pensa pequeno costuma dizer a si mesmo: "Não vou fazer nada até identificar todos os possíveis problemas e saber exatamente como lidar com eles". Assim, nunca age e conseqüentemente sempre perde. Os ricos vêem uma oportunidade, mergulham nela e ficam ainda mais ricos. E aquelas outras pessoas? Ainda estão "se preparando".

Arquivo de riqueza nº 6

As pessoas ricas admiram outros indivíduos ricos e bem-sucedidos. As pessoas de mentalidade pobre guardam ressentimento de quem é rico e bem-sucedido. As pessoas de mentalidade pobre costumam olhar para o sucesso alheio com ressentimento, ciúme e inveja. Ora alfinetam com frases do tipo "Que sorte eles têm!" ora sussurram "Esses ricos idiotas".

Não é necessário ser perfeito para ficar rico, porém é importante saber reconhecer pensamentos que não fortalecem nem você mesmo nem os outros e mudar o foco para pensamentos mais positivos. Quem você precisa ser para se sair bem em qualquer coisa? Considere as seguintes características: alguém positivo, confiável, focado, determinado, persistente, trabalhador, ativo, bondoso, comunicador competente, razoavelmente inteligente e especializado em pelo menos uma área. "Abençoe aquilo que você quer. Quando vir uma pessoa com uma casa bonita, abençoe a pessoa e a casa. Quando vir uma pessoa com um belo carro, abençoe a pessoa e o carro. Quando vir uma pessoa com uma bela família, abençoe a pessoa e a família. Quando vir uma pessoa com um belo corpo, abençoe a pessoa e o corpo".

Arquivo de riqueza nº 7

As pessoas ricas buscam a companhia de indivíduos positivos e bem sucedidos. As pessoas de mentalidade pobre buscam a companhia de indivíduos negativos e fracassados.

Quem é rico se sente grato por outras pessoas terem tido êxito antes dele, pois, com um modelo para seguir, fica mais fácil encontrar o próprio suCesso. Por que reinventar a roda? Existem métodos comprovados para enriquecer que dão certo para quase todos que os aplicam. O modo mais rápido e fácil de enriquecer é aprender como as pessoas ricas, mestras em fazer fortuna, jogam o jogo da riqueza. Basta copiar as suas estratégias internas e externas. Faz sentido: se você tiver uma programação mental idêntica à delas e imitar a sua forma de agir, as suas chances de obter os mesmos resultados serão muito grandes.

"O que fazer se as pessoas do meu convívio íntimo não estão interessadas no crescimento pessoal e até me criticam porque eu estou?". A resposta é a seguinte: primeiro, não perca tempo tentando mudar pessoas negativas. Não é sua obrigação. O seu dever é usar o que aprendeu para melhorar a si mesmo e a sua vida. Seja o exemplo. seja bem-sucedido, seja feliz e, quem sabe, as pessoas vejam a luz (em você) e queiram um pouco dela para si próprias. Repito, a energia é contagiosa. A escuridão se dissipa na luz. As pessoas têm que se esforçar para se manter "escuras" quando ha luz a sua volta. A sua tarefa é apenas ser o melhor que puder. Se lhe perguntarem o seu segredo, conte. Segundo, tenha em mente um princípio que ensino nos cursos para que a pessoa aprenda a manifestar a sua vontade, mantendo-se calma, centrada e em paz. Ele diz: "Tudo acontece por um motivo, e esse motivo existe para me ajudar". De fato, é muito mais difícil ser positivo e consciente ao lado de pessoas e circunstâncias negativas, mas esse é o seu teste. Da mesma forma como o aço é endurecido pelo fogo, você crescerá mais rápido e ficará mais forte se permanecer fiel aos seus valores quando todos a sua volta estiverem cheios de dúvidas e propensos a recriminações. Não se esqueça de que nada tem significado, exceto aquele que nós mesmos atribuímos às coisas. Quanto mais negativas forem as pessoas, mais lembranças você terá do quanto é desagradável ser assim. Não estou sugerindo que lhes diga isso. Apenas aja como proponho, sem condená-las por serem como são. Se começar a julgá-las, criticá-las e menosprezá-las, você acabará não sendo melhor do que elas. No pior dos casos, se não for mais capaz de lidar com a energia negativa de pessoas que o cercam e se isso o estiver prejudicando de tal maneira que não consiga mais crescer, talvez você precise tomar algumas decisões corajosas a respeito de si próprio e de como quer viver a sua vida. Repito, a energia é contagiosa: portanto, você pode afetar ou infectar as pessoas. O inverso também é verdade: ou elas o afetam ou o infectam.

"Não se trata do que você sabe, mas de quem você conhece".

Se você quer enriquecer, tem que mudar o seu modelo interno para passar a acreditar que é absolutamente tão capaz quanto qualquer milionário ou multimilionário.

Arquivo de riqueza nº8

As pessoas ricas gostam de se promover. As pessoas de mentalidade pobre não apreciam vendas nem autopromoção.

Não gostar de autopromoção é um dos grandes obstáculos ao sucesso. Em geral, quem reage negativamente a vendas e promoções está na pior. Pode ser que você tenha vivido uma experiência decepcionante tentando vender algo a alguém que não estava nem um pouco interessado no seu produto. Nesse caso, a sua aversão a se promover é apenas uma projeção do seu próprio medo do fracasso e da rejeição. Repito: o passado não é necessariamente igual ao futuro.

As pessoas ricas geralmente são líderes e todo grande líder é excelente em autopromoção. Para ser um líder, você tem que ter seguidores e pessoas que o apóiem. Portanto, deve ser capaz de convencer, inspirar e motivar os outros a adotar as suas idéias. Os líderes ganham muito mais dinheiro do que os seguidores. Se você tem certeza do valor do seu produto, por que escondê-lo de quem necessita Se você acreditar que o que tem a oferecer pode ser verdadeiramente útil para as pessoas, terá grandes chances de ficar rico.

Arquivo de riqueza nº 9

As pessoas ricas são maiores do que os seus problemas. As pessoas de mentalidade pobre são menores do que os seus problemas.

O segredo do sucesso não é tentar evitar os problemas nem se esquivar ou se livrar deles, mas crescer pessoalmente para se tornar maior do que qualquer adversidade. Se você tem um grande problema, isso quer dizer apenas que está sendo uma pessoa pequena. Não se deixe enganar pelas aparências. O seu mundo exterior é um simples reflexo do seu mundo interior, Caso queira fazer uma mudança permanente, redirecione o foco: do tamanho dos seus problemas para o tamanho da sua pessoa. 'Se você tem um grande problema, isso quer dizer apenas que está sendo uma pessoa pequena.

Os ricos e bem sucedidos são orientados para as soluções, empregam o seu tempo e a sua energia pensando em estratégias e respostas para os desafios que surgem e criando sistemas para garantir que o problema não volte a ocorrer. Os ricos não fogem das adversidades, não se esquivam nem se queixam delas. São guerreiros financeiros. Nos cursos, a definição que dou a guerreiro é: "Aquele que conquista a si mesmo".

Arquivo de riqueza nº 10

As pessoas ricas são excelentes recebedoras. As pessoas de mentalidade pobre são péssimas recebedoras.

Por mais positivos que tenham sido os nossos pais ou responsáveis, em geral acabamos carregando o sentimento de não estarmos o tempo todo à altura dos seus elogios e das suas expectativas. Por isso não nos consideramos merecedores. Além disso, a maioria de nós traz o fator punição gravado na mente. Essa regra não escrita diz que, quando fazemos algo errado, seremos punidos.

Se você diz que é merecedor, então é. Se diz que não é, então não é. Em qualquer hipótese, você viverá a sua própria história. É simples assim. "Se um carvalho de 30m de altura tivesse a mente de um ser humano, cresceria apenas 3m". Portanto, siga este conselho: pare de engolir essa tolice de "não merecimento" e comece a tomar as medidas cabíveis para enriquecer.

"Dar é melhor do que receber". Trata-se de um completo disparate. O que é melhor: quente ou frio, grande ou pequeno, esquerda ou direita, claro ou escuro? Dar e receber são as duas faces de uma mesma moeda. Quem inventou que é melhor dar do que receber, sinto muito, era ruim em matemática. Para todo doador tem que haver um recebedor; para todo recebedor tem que haver um doador. Recusar-se a receber é negar ao outro a alegria e o prazer da doação, é fazê-lo infeliz. Tudo é energia. Quando uma pessoa quer dar alguma coisa e não consegue, essa energia não tem como se expressar e fica presa dentro dela, transformando-se em emoções negativas.

"A natureza é plena em abundância, mas não discrimina nada nem ninguém. Quando a chuva cai, a água tem que ir para algum lugar. Se uma parte está seca, outra tem que estar duplamente molhada.

O dinheiro apenas intensificará aquilo que você já é. Se você é mesquinho, o dinheiro lhe dará a oportunidade de ser mais mesquinho. Se você é bom, ele lhe propiciara os meios de ser melhor. Se você tem ma índole, ele lhe permitira ser pior ainda. Se você é generoso, a riqueza só fará com que a sua generosidade aumente. E quem disser que não é assim está, com certeza, numa situação financeira ruim. E mais: assim que você se tornar aberto a receber, todas as áreas da sua vida passarão a ser igualmente receptivas. Você ganhará não apenas mais dinheiro como mais amor, mais paz, mais felicidade e mais satisfação. Por quê? Por causa de outro principio que uso com freqüência. Ele diz: "Você faz uma coisa do mesmo modo como faz todas as outras coisas".

Arquivo de riqueza nº 11

As pessoas ricas preferem ser remuneradas por seus resultados. As pessoas de mentalidade pobre preferem ser remuneradas pelo tempo que despendem.

Não há nada errado em ter um contracheque estável, a não ser que ele interfira na capacidade que você possui de ganhar o que merece. É nesse ponto que está o problema: ele geralmente interfere. As pessoas de mentalidade pobre preferem receber um salário garantido ou ser remuneradas por horas trabalhadas. Precisam da "segurança" de saber que terão aquela exata quantidade de dinheiro sempre na mesma data, todo mês. O que elas não percebem é que essa segurança tem um preço, e o preço é a riqueza. A vida baseada na segurança é uma vida fundamentada no medo. Na verdade, o que a pessoa está dizendo é: "Temo não ser capaz de ganhar o suficiente pelo meu desempenho, por isso me contento em receber o suficiente para sobreviver ou ter algum conforto". As pessoas ricas escolhem ser remuneradas pelos resultados que produzem, se não totalmente, pelo menos em parte. Elas costumam ter o seu próprio negócio. Tiram os seus rendimentos dos lucros que obtêm. Ganham por comisSão ou por percentual de receita. Preferem ações da empresa ou participação nos lucros a salários altos. Os ricos acreditam em si mesmos. Crêem no seu valor e na sua capacidade de agregá-lo ao mercado. Pessoas que pensam pequeno, não. É por isso que precisam de garantias. As pessoas de mentalidade pobre trocam tempo por dinheiro. O problema dessa estratégia é que o seu tempo é limitado. Portanto, elas invariavelmente acabam quebrando a regra de riqueza nº 1, que diz: "Nunca estabeleça um teto para os seus rendimentos". Ao optar por ser remunerado pelo tempo que despende, você estará matando as chances de ficar rico. Nunca estabeleça um teto para os seus rendimentos. Essa regra também se aplica aos negócios de prestação de serviço em que, geralmente, as pessoas são remuneradas por horas trabalhadas. É por isso que advogados, contadores, consultores e outros profissionais que ainda não são sócios das empresas para as quais colaboram - e, portanto, de cujos lucros não participam - só conseguem, na melhor das hipóteses, rendimentos moderados. Não estou sugerindo que é errado prestar serviços pessoais. Apenas não espere ficar rico tão cedo, a não ser que você invente uma forma de se duplicar ou de alavancar a si mesmo.

Se é para ter um emprego, faça questão de que lhe paguem em porcentagem. Ou, então, o melhor é trabalhar por conta própria". Eu também o aconselho a adotar esse esquema. Escolha entre abrir o seu próprio negócio, trabalhar por comissão ou receber uma porcentagem da receita, dos lucros ou das ações da empresa. Qualquer que seja a sua decisão, assegure-se de criar uma situação que lhe permita ganhar com base nos seus resultados. Se você não tem uma idéia brilhante para iniciar um negócio, não se preocupe: use a de alguém. Por exemplo, trabalhe como um vendedor comissionado. A atividade de vendas costuma produzir resultados financeiros excelentes. Caso seja bom nisso, terá a chance de ganhar uma fortuna.

Em alguns países, como os Estados Unidos, uma ótima opção é entrar para uma empresa de marketing de rede - um sistema de distribuição que movimenta bens e/ou serviços do fabricante para o consumidor por meio de uma "rede" de empresários independentes, sem a necessidade de pontos-de-venda. Os produtos são adquiridos por eles diretamente da empresa a preço de distribuidor e revendidos a preço de tabela ao consumidor final. Mesmo com pouco dinheiro, a pessoa pode se tornar um empresário/distribuidor e desfrutar das vantagens de possuir um negócio próprio com um pequeno número de inconvenientes administrativos. Porém, e isso é importante, não pense nem por um minuto que alguém consegue ser bemsucedido nessa atividade sem se dedicar - o negócio só dá certo quando o trabalho é bem-feito. O êxito nesse ramo depende de treinamento, tempo e energia.

Arquivo de riqueza nº 12

As pessoas ricas pensam: "Posso ter as duas coisas". As pessoas de mentalidade pobre pensam: "Posso ter uma coisa ou outra".

Os indivíduos que pensam pequeno cultivam conceitos baseados na escassez. Deixam-se guiar por lemas como "Nunca se tem o bastante" e "Não se pode ter tudo"! Mesmo assim, embora ninguém possa ter "tudo" - afinal, isso faz parte da vida -, eu acredito que você, com toda a certeza, é capaz de possuir "tudo o que realmente quer".

De agora em diante, quando você se confrontar com uma situação do tipo "ou uma coisa ou outra", a questão fundamental a perguntar a si mesmo é: "Como posso ter as duas coisas?" Esse questionamento mudará a sua vida. Ele o livrará de um modelo de escassez e limitação e, em troca, lhe dará um universo de possibilidades e abundância.

Em nenhuma outra área o pensamento de que podemos ter "as duas coisas" é mais importante do que no campo financeiro. As pessoas de mentalidade pobre acreditam que devem optar entre a riqueza e os demais aspectos da vida, por isso racionalizam a posição de que o dinheiro não é tão importante. As pessoas ricas acreditam que "se pode comer o bolo e ter o bolo". As pessoas que têm um pensamento de classe média crêem que "bolo é doce demais, por isso só se deve comer um pedacinho". As pessoas de mentalidade pobre, por acreditarem que não merecem bolo, pedem uma rosquinha, se concentram no furo e se perguntam por que elas não têm "nada".

As lições são claras. Primeiro, o dinheiro não se esgota - a mesma nota pode ser usada anos e anos e por milhares de pessoas. Segundo, quanto mais rico é um individuo, mais dinheiro ele pode colocar em circulação, permitindo que outras pessoas tenham mais dinheiro para trocar por mais valor. Isso é exatamente o contrário do que prega o pensamento baseado em "ou uma coisa ou outra"! Quando uma pessoa possui dinheiro e o usa, tanto ela quanto o indivíduo com quem aquela quantia foi gasta têm, ambos, o valor.

Caso deseje viver de fato uma vida sem limites, deixe de lado o modo de pensar excludente e mantenha a intenção de ter as duas coisas.

Arquivo de riqueza nº 13

As pessoas ricas focalizam o seu patrimônio líquido. As pessoas de mentalidade pobre focalizam o seu rendimento mensal.

A verdadeira medida da riqueza é o patrimônio líquido e não os rendimentos. O patrimônio líquido é o valor de tudo o que uma pessoa tem. Para determinar o seu patrimônio, some o valor de todas as coisas que você possui - dinheiro, ações, títulos, imóveis, o seu negócio atual, a sua casa - e depois subtraia tudo o que deve, O patrimônio líquido é a medida definitiva da riqueza porque, se necessário, os bens podem ser liquidados, ou seja, convertidos em dinheiro.

Quem é rico sabe que há uma imensa diferença entre rendimentos e patrimônio líquido. Os primeiros são importantes, mas constituem apenas um dos quatro fatores determinantes do patrimônio líquido, que são: 1. Rendimentos 2. Poupança 3. Investimentos 4. Simplificação Toda pessoa rica compreende que a construção de um patrimônio líquido substancial resulta de uma equação que contém esses quatro elementos.

Existem dois tipos de rendimentos: ativos e passivos. Rendimento ativo é o dinheiro que você ganha por seu trabalho: o seu salário ou, caso seja um empresário, a renda ou os lucros que obtém com o seu próprio negócio. O rendimento ativo é importante porque, na sua ausência, é quase impossível chegar aos outros três fatores do patrimônio líquido.

Rendimento passivo é o dinheiro que você recebe sem trabalhar ativamente.

Poupar também é indispensável. Se você ganhar rios de dinheiro e não conservar nenhum, não fará fortuna. Muita gente tem um modelo de dinheiro programado para gastar - quanto mais ganha, mais gasta. São indivíduos que optam pela gratificação imediata em detrimento do equilíbrio a longo prazo.

Depois que tiver começado a poupar uma parte apropriada dos seus rendimentos, você pode chegar à etapa seguinte: fazer o seu montante de dinheiro aumentar por meio de investimentos.

O quarto fator do patrimônio líquido pode ser considerado o azarão do páreo: pouca gente reconhece a sua importância para a criação da riqueza. Trata-se da "simplificação". Ela caminha lado a lado com a poupança e requer o estabelecimento consciente de um estilo de vida em que você dependa menos de dinheiro. Com a redução do seu custo de vida, aumentam a poupança e também a quantidade de dinheiro disponível para investir.

É onde a atenção está que a energia flui e o resultado aparece. Monitorando o seu patrimônio líquido, você se concentra nele. Como aquilo que a mente focaliza se expande, esse patrimônio crescerá. Por falar nisso, essa lei vale para todos os aspectos da vida: tudo aquilo de que você cuida cresce.

Arquivo de riqueza nº 14

As pessoas ricas administram bem o seu dinheiro. As pessoas de mentalidade pobre administram mal o seu dinheiro.

O que distingue o sucesso do fracasso financeiro é a capacidade que a pessoa tem de administrar o próprio dinheiro. É simples: para controlar dinheiro, é necessário administrá-lo.

Você não terá mais até provar que é capaz de lidar com o que já possui. Antes de gerir uma grande fortuna, você precisa adquirir o hábito e a capacidade de administrar pouco dinheiro. Lembre-se: somos criaturas de hábitos. Portanto, o hábito de administrar o dinheiro é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem. Não interessa se você está arranjando dinheiro emprestado ou ganhando uma ninharia por mês. Administre o valor que tiver, porque o principio que está em ação transcende o mundo físico: ele é também um princípio espiritual. Milagres financeiros acontecerão se você demonstrar ao universo que é capaz de controlar adequadamente as suas finanças.

Um dos maiores segredos da administração do dinheiro é o equilíbrio. Por um lado, você deve poupar o máximo para ter condições de investir e ganhar mais dinheiro. Por outro lado, convém depositar 10% dos seus rendimentos na Conta da Diversão. Por quê? Porque temos uma natureza holística. Não podemos afetar uma parte da vida sem afetarmos outra. Algumas pessoas economizam ao extremo. Com isso, o seu ser lógico e responsável fica satisfeito, mas o seu espírito, não. No fim, esse lado espiritual, ávido por satisfação, diz: "Chega. Quero um pouco de atenção também". E sabota os seus resultados. Se você apenas gasta, não só jamais enriquecerá como a parte responsável do seu ser acabará fazendo com que você não curta as coisas com as quais despende o seu dinheiro, porque se sente culpado. Então, a culpa o leva a gastar ainda mais como forma de expressar as suas emoções. Você se sente melhor durante um tempo, porém a culpa e a vergonha logo retornam. A única maneira de romper esse círculo vicioso é aprender a administrar as suas finanças de um modo que dê certo.

A regra que comanda a Conta da Diversão é: ela tem que ser "zerada" todo mês. Ou você controla o seu dinheiro ou ele o controlara.

Arquivo de riqueza nº 15

As pessoas ricas põem o seu dinheiro para dar duro para elas. As pessoas de mentalidade pobre dão duro pelo seu dinheiro.

Não resta dúvida de que trabalhar muito é importante, mas somente isso nunca o tornará rico. Os ricos podem viver os seus dias se divertindo e relaxando porque trabalham de maneira inteligente. Eles compreendem o principio da alavancagem e o utilizam - põem não só outras pessoas como o próprio dinheiro para trabalhar para eles. A minha experiência diz que de fato é necessário trabalhar muito para ganhar dinheiro. Para as pessoas ricas, no entanto, essa é uma situação temporária. No caso de quem tem uma mentalidade pobre, é permanente. Os ricos entendem que é necessário suar a camisa somente até que o seu dinheiro comece a trabalhar duro o bastante para ocupar o seu lugar. Eles acreditam no seguinte: quanto mais o seu dinheiro trabalha, menos eles terão que trabalhar. Lembre-se: dinheiro é energia. A maioria das pessoas entra com a energia operária e tira a energia monetária. Os que alcançaram a liberdade financeira aprenderam a substituir a energia do trabalho que investem por outras formas de energia, que incluem trabalho de terceiros, sistemas de negócios e capital de investimento. Repito: primeiro a pessoa sua para ganhar dinheiro, depois deixa que ele dê duro para ela.

A minha definição de liberdade financeira é simples: é a capacidade de viver o estilo de vida que você deseja sem precisar trabalhar nem depender do dinheiro de alguém.

O rendimento sem trabalho é chamado de rendimento passivo. Para vencer no jogo do dinheiro, o objetivo é ter um rendimento passivo que dê para pagar pelo estilo de vida desejado. Em suma, você se torna financeiramente livre quando o seu rendimento passivo excede as suas despesas.

Identifiquei duas fontes primárias de rendimentos passivos. A primeira é o "dinheiro que trabalha para você". A segunda grande fonte de rendimento passivo é o "negócio que trabalha para você". O marketing de rede, por exemplo, é um conceito muito bom. Primeiro, porque geralmente não requer um grande capital inicial. Segundo, porque, uma vez estabelecido, proporciona rendimentos residuais constantes (outra forma de renda sem que você precise trabalhar), ano após ano.

Não há nada errado em estar no ramo de serviços pessoais, a não ser o fato de que, se a pessoa não montar o seu próprio cavalo de investimento bem cedo e cavalgar excepcionalmente bem, ficará presa na armadilha de precisar trabalhar para sempre. Optando por negócios que a curto ou longo prazo produzam rendimentos passivos, você terá o melhor dos dois mundos - rendimentos ativos agora e rendimentos passivos no futuro.

As pessoas ricas pensam a longo prazo. Elas equilibram os seus gastos e prazeres de hoje com os investimentos necessários para a liberdade de amanhã. Os indivíduos de mentalidade pobre pensam a curto prazo. As suas vidas são governadas pela satisfação imediata. Eles usam a desculpa: "Como posso pensar no amanhã, se mal consigo sobreviver neste momento?" O problema é que, no fim das contas, o amanhã se tornará hoje. Quem não cuidar do problema agora dirá a mesma coisa de novo amanhã. Para aumentar a sua riqueza futura, você terá que ou ganhar mais ou gastar menos. comprar coisas para o prazer imediato não passa de uma tentativa fútil de compensar a insatisfação com a vida. Em geral, gastar um dinheiro que você não tem é a manifestação da vontade de viver emoções que já estão a seu alcance. Essa síndrome é comumente conhecida como "terapia do varejo".

Os ricos compram ativos, coisas cujo valor provavelmente aumentará. As pessoas de mentalidade pobre adquirem passivos, coisas cujo valor, com toda a certeza, diminuíra. Quem é rico coleciona terras e propriedades. Os que têm uma mentalidade pobre juntam contas a pagar. Enquanto as pessoas de mentalidade pobre vêem cada real como um dinheiro a ser trocado por algo que querem imediatamente, os ricos consideram cada real que possuem uma "semente" a ser plantada para render outros 100, que podem ser replantados para render outros 1.000 e assim por diante. Pense nisso. Todo real que você gasta hoje pode lhe custar R$ 100 no futuro.

O segredo é instruir-se. Aprenda sobre o mundo dos investimentos. Familiarize-se com os vários tipos de investimento e instrumentos financeiros, como imóveis, hipotecas, ações, fundos, letras de câmbio, moeda estrangeira, tudo o que esteja ao seu alcance. Escolha uma área para se especializar. Comece a investir nesse campo e depois diversifique.

Em suma: as pessoas que pensam pequeno dão duro, gastam todo o seu dinheiro e precisam trabalhar muito para sempre; quem é rico trabalha duro, poupa e investe o dinheiro para nunca mais ter que trabalhar.

Arquivo de riqueza nº 16

As pessoas ricas agem apesar do medo. As pessoas de mentalidade pobre deixam-se paralisar pelo medo.

A ação é a "ponte" entre o mundo interior e o mundo exterior. O medo, a dúvida e a preocupação são alguns dos maiores obstáculos não apenas ao sucesso como também à felicidade. Por esse motivo, uma das maiores diferenças entre as pessoas ricas e as de mentalidade pobre é que as primeiras estão sempre dispostas a agir apesar do medo, enquanto as últimas deixam-se paralisar por ele.

O verdadeiro guerreiro é capaz de "domar a serpente do medo".

Não se trata do tamanho do desafio, se trata do seu tamanho. Ou você é uma pessoa que se deixa deter ou é alguém que não se deixa deter. A escolha é sua. Caso queira enriquecer ou ser bem-sucedido de alguma forma, tem que ser um guerreiro. Precisa estar determinado a realizar o que for necessário para isso. Deve ensinar a si mesmo a não se deixar parar por nada neste mundo.

"Se você só estiver disposto a realizar o que é fácil, a vida será difícil. Mas, se concordar em fazer o que é difícil, a vida será fácil".

Se o seu objetivo é atingir um novo patamar de vida, tem que sair da sua zona de conforto e praticar ações desconfortáveis.

A felicidade não é obtida com uma vida mais ou menos satisfatória, em que ficamos o tempo todo nos perguntando o que mais poderia ter acontecido. A felicidade surge como resultado de estarmos no nosso estado natural de crescimento e vivendo o máximo do nosso potencial.

Tente fazer o seguinte. Na próxima ocasião em que se sentir desconfortável, indeciso ou intimidado, em vez de se encolher ou se refugiar na segurança, siga em frente. Observe e vivencie as sensações de desconforto reconhecendo que são apenas sensações - incapazes de detê-lo. Insistindo tenazmente apesar do desconforto, você acabará atingindo a sua meta.

Para avançar até o máximo do seu potencial, é necessário que você viva no limite das suas possibilidades.

Saber treinar e manejar a própria mente é o maior talento que se pode ter na vida, tanto em termos de felicidade quanto de sucesso.

"Nenhum pensamento mora de graça na cabeça de ninguém". Isso quer dizer que você pagará por seus pensamentos negativos. Pagará em dinheiro, em energia, em tempo, em saúde e em termos de felicidade. Se o seu objetivo é atingir rapidamente um novo nível de vida, comece a classificar os seus pensamentos nestas duas categorias - os que lhe dão poder e os que minam o seu poder.

Arquivo de riqueza nº 17

As pessoas ricas aprendem e se aprimoram o tempo todo. As pessoas de mentalidade pobre acreditam que já sabem tudo.

Como você sabe que sabe alguma coisa? É simples. Se você a vivencia, você sabe sobre ela. Do contrário, ouviu falar, leu sobre ou comentou a respeito, mas não sabe. Ou você está certo ou você é rico, nunca as duas coisas ao mesmo tempo. "Se você se mantiver fazendo o que sempre fez, continuará conseguindo o que sempre conseguiu". Uma planta que não cresce está morrendo. Isso também vale para as pessoas e para quaisquer outros organismos vivos: portanto, se você não cresce, está morrendo.

Conhecimento é poder. E poder é capacidade de agir Sucesso é algo que se aprende. Podemos aprender a vencer em qualquer coisa.

"Todo mestre já foi um desastre".

Enriquecer não diz respeito somente a ficar rico em termos financeiros. É mais do que isso: trata-se da pessoa que você se torna, do ponto de vista do caráter e mentalmente, para alcançar esse objetivo.

A maneira mais rápida de ficar e permanecer rico é trabalhar no seu próprio desenvolvimento. A idéia é você se aprimorar para se transformar em alguém bem-sucedido. Repito: o seu mundo exterior é apenas um reflexo do seu mundo interior. Você é a raiz, os seus resultados são os frutos.

As pessoas ricas entendem que a seqüência do sucesso é SER, FAZER, TER. As pessoas de mentalidade pobre e as que têm uma visão de classe média acreditam que a seqüência do sucesso é TER, FAZER, SER. Em sua maioria, elas pensam o seguinte: "Se eu tiver muito dinheiro, poderei fazer o que quiser e serei um sucesso". Os ricos seguem um pensamento diferente: "Se eu me tornar uma pessoa bem-sucedida, poderei fazer o que preciso fazer para ter o que quero, incluindo rios de dinheiro". Eis outra coisa que somente as pessoas ricas sabem: a principal finalidade de enriquecer não é ter toneladas de dinheiro, mas ajudá-lo a crescer para ser a melhor pessoa que você puder. Na verdade, esta é a meta de todas as metas: crescer como ser humano. Para ganhar o máximo, você tem que ser o máximo. Se você se instruir com quem não vai bem, sejam consultores, orientadores ou planejadores, a única coisa que irá aprender é como fracassar.

Sign up for free to join this conversation on GitHub. Already have an account? Sign in to comment