Create a gist now

Instantly share code, notes, and snippets.

Sete Atitudes para Hackear a Indústria de Software
Sete Atitudes para Hackear a Indústria de Software
By Klaus Wuestefeld
1) Torne-se excelente.
Seja realmente bom em alguma coisa. Não fique só choramingando ou
querendo progredir às custas dos outros. Não pense q pq vc sentou 4
anos numa faculdade ouvindo um professor falar sobre software q vc
sabe alguma coisa. Jogador de futebol não aprende a jogar bola tendo
aula. Ele pratica. Instrumentistas geniais nao aprendem a tocar tendo
aula. Eles praticam. Pratique. Chegue em casa depois do trabalho e da
aula e pratique. No final de semana, pratique.
Crie seu próprio virus, seu proprio jogo, seu proprio SO, seu proprio
gerenciador de janelas, seu proprio webserver, sua propria VM, qq
coisa. Varias coisas.
Nao precisa ser só programacao. Pode ser networking, vendas, etc. Só
precisa ser bom mesmo. Tenha paixão pela coisa.
As melhores praticas do mercado sao polinizadas primeiro nos projetos
de software livre. Aprenda com eles.
Discípulo, Viajante, Mestre: Primeiro seja um discipulo, tenha mestres
locais, aprenda alguma coisa com alguem realmente bom, qq estilo.
Depois viaje, encontre outros mestres e aprenda o estilo deles. Por
fim, tenha o seu estilo, tenha discípulos, seja um mestre.
Vou fazer o curso da Mary Poppendieck em SP semana q vem e qdo tiver o
curso de Scrumban do Alisson e do Rodrigo quero fazer tbem.
"Torne-se excelente" tbem pode ser chamado de "Melhoria Continua" ou "Learning".
2) Não seja deslumbrado.
Desenvolvimento de software é a mesma coisa há 60 anos: modelo
imperativo. Há 30 anos: orientação a objetos. Bancos de dados
relacionais: 30 anos. ("Web", por exemplo, não é uma tecnologia ou um
paradigma. É meramente um conjunto de restrições sobre como
desenvolver e distribuir seu software).
Não corra atras da ultima buzzword do mercado. Busque a essência, os
fundamentos.
Busque na wikipédia e grokke: determinismo, complexidade de algoritmos
"O()", problema de parada de turing. Pronto, pode largar a faculdade.
Falando sério.
Trabalhe com software livre. Não dê ouvidos a grandes empresas,
grandes instituições ou grandes nomes só pq são grandes.
Vc acha q vai aprender mais, ter mais networking e mais chance de
alocação no mercado trabalhando em par comigo no Sneer por um ano, 8h
por semana, ou passando 4 anos na faculdade, 20h por semana, pagando
sei la qto por mes?
Vc acha q vai aprender mais trabalhando em par com o Bamboo 6 meses na
linguagem boo e na engine do Unity ou fazendo um ano de pós em "a
buzzword da moda"?
"Nao seja deslumbrado" tbem é conhecido como "Coolness".
3) Mantenha-se Móvel.
Com a demanda q temos hoje no mercado, se vc é desenvolvedor de
software e n consegue negociar um contrato com uma empresa onde vc é
pago por hora e pode trabalhar qtas horas quiser com um minimo de meio
periodo, vc precisa rever a sua vida.
É melhor ter dois empregos de meio-periodo q um de periodo integral,
pq vc pode largar um deles a qq momento.
Vc nunca vai conseguir nada melhor se nao tiver tempo, se nao tiver
disponibilidade pra pegar algo melhor qdo aparecer.
Vc sustenta seus pais e 7 irmaos? Nao. Entao para de ser ganancioso e
medroso no curto prazo, para de pagar facu, mestrado, pós, MBA,
sei-la-o-q e vai aprender e empreender.
Trabalhe remoto. Não é o mais fácil, mas é perfeitamente possível.
Não fique reclamando q está trabalhando demais. Aumente seu preço e
trabalhe menos.
4) Emparceire-se Promiscuamente.
Participe de dojos, de congressos, de projetos de software livre.
Tenha amigos, colegas, conhecidos. Seja conhecido. Nao faça ruído em
seis projetos e doze fóruns. Ajude de verdade em um ou dois projetos
de cada vez. Ao longo do tempo, vc terá ajudado em varios projetos,
trabalhado em varias empresas.
5) Mentalidade de Abundância.
Ajude seus amigos sem cobrar (a "camaradagem" do Vinícius). Dê
palestras gratuitas. Cursos gratuitos. Participe de projetos de
software livre.
Pare as vezes uma tarde pra receber um amigo seu e explicar seu
projeto. Vá visitar seus amigos nos projetos deles. Viaje com algum
amigo seu pra visitar um cliente dele, só pra conversar e fazer
companhia.
Vc tem um espaço onde dá cursos? É uma Aspercom, Caelum da vida? Chama
os brothers p dar curso. Porra, bola um modelo em q as pessoas podem
se inscrever para cursos variados, pagando um sinal, e mantém tipo uma
agenda pre-combinada: "Será numa terça e quinta a noite, avisadas com
duas semanas de antecedencia". Se rolar, beleza, se depois de meses
nao der quorum, devolve o sinal. Pode ser curso de Prevayler, de
Kanban, de Scrum, de Lean, de Comp Soberana, de Restfulie, de
Cucumber, de Rails, de Teste Automatizado Mega-Avançado, qq coisa.
Chame amigos seus pra dar curso em dupla com vc. Divida clientes.
Divida projetos, mesmo q nao precise de ajuda.
Dizia o pai de um brother meu de infância: "Tudo q custa dinheiro é barato."
6) Busque modelos de custo zero.
Trabalhe em coisas q tem custo administrativo/burocratico/manutencao
zero. Por menos ganho q tragam, depois de prontas, estarao tendo uma
relação custo/beneficio infinitamente vantajosa.
7) Ganhe notoriedade.
Faça coisas massa. Participe de projetos de software livre. Dê
palestras gratuitas. Promova eventos (dojos, debates, grupos de
usuarios, etc).
By Dairton Bassi:
8 - Não tenha medo!
Meta a cara. Arrisque empreender. Arrisque inovar. O que você tem a perder? No máximo um emprego, mas isso pode ser revertido facilmente em um mercado aquecido como o atual. O pior que pode acontecer é não dar certo. Mesmo assim você terá aprendido muito mais do que batendo cartão.
Saia da zona de conforto. Se o seu trabalho estiver fácil e sob controle, isso significa que ele não está mais agregando para a sua evolução técnica e pessoal.
Não desperdice a chance de trocar de função se a nova oportunidade for mais desafiadora. Isso fará você crescer tecnicamente e o preparará para desafios maiores ainda. Conhecer pessoas novas é tão importante quanto manter-se em contato com código.
Não se detenha por insegurança ou pela sensação de despreparo. Como você acha que vai ganhar experiência em alguma coisa se sempre adiá-la?
@dx7
dx7 commented Aug 29, 2010

Fantástico!

@emoreth
emoreth commented Aug 29, 2010

Realmente excelente!
Muita coisa que vai ajudar, não hoje, mas nos próximos 30 anos da sua vida!!

@fabianoleittes

Meu sem comentários muito bom mesmo!!!!

@norbajunior

Que isso !!! Excelente, isso é bom pra acordar todo mundo pra vida.

@gabrielrubens

Sensacional!
Esse eu vou ter que repassar por Twitter, e-mail, Reader, etc...
Valeu.

@era
era commented Aug 29, 2010

Muito bom cara!

@tamadrum

congrats

@peas
peas commented Aug 29, 2010

muito bom! de onde é a fonte exata? onde o Klaus postou?

@Arueira
Arueira commented Aug 29, 2010

Que me perdoem os adeptos da corrente dominante:
Aventura é bom, adrenalina é gostoso mas ter um emprego estável com salário fixo ao final do mês facilita a conquista de um patrimônio profissional ("nome", "conceito") e material (casa própria, carro na garagem, plano de saúde e despensa cheia) que poderão garantir a sua sobrevivência quando, lá entre os quarenta e cincoenta anos empregar-se ficará difícil se não impossível para a enorme maioria.

@dx7
dx7 commented Aug 29, 2010

discordar tudo bem. mas não invente palavras que não existem! :P

@vedovelli

Eu gostei particularmente das vezes em que desencorajou a fazer faculdade, pós, MBA etc. Nunca fiz e não sinto falta.

@herberthamaral

Show demais. Repassando....

@sauloarruda

Disse tudo!

@bani
bani commented Aug 30, 2010

Peculiar todo esse desprezo pela instituição da universidade ao mesmo tempo em que exalta o software livre. Onde acha que surgiu o Linux, a maior parte do código de TCP/IP usado atualmente (Berkeley), o X Window System (MIT) e tantos outros? Por acaso também acha que o projeto do chip do seu computador foi feito por um autodidata que resolveu ir trabalhar na Intel? Não é uma questão de o que você faz, e sim de como você faz. É uma opção pessoal desperdiçar os n anos de faculdade ou aproveitar todas as oportunidades que o ambiente oferece. Claro que se você resolve fazer o curso errado no lugar errado vai sair frustrado, mas de quem é a "culpa" nesse caso? Concordo que o ensino formal não é um pré-requisito para se aprender qualquer coisa, mas é parte de um caminho perfeitamente válido.

@peas
peas commented Aug 30, 2010

é... acho que o sentimento que a bani tem parece com o que eu sinto as vezes, como se fosse "ah, voce faz faculdade? entao voce é pior!". um raciocinio um tanto estranho.

@herberthamaral

@bani, Universidade é importante sim, mas é difícil vc ver alunos realmente comprometidos com a vida acadêmica. Por isso que eu acho válidas as críticas à Universidade (na verdade não às Universidades em si, mas dos alunos que não a compreendem). Muitos caras pensam que faculdade/universidade é estensão do ensino médio e outros simplesmente querem montar seu negócio. Nestes dois últimos casos, ter uma vida acadêmica pode não ser tão útil, já que o cara não vai seguir carreira acadêmica.

Só uma questão de ponto de vista ;)

@tgmarinho

concordo em partes! =)
acho importante o titulo de graduação, pos, mba, entre outros!
mostra que o cara tem interesse em crescer!
grandes ideas surgiram nas universidades tbm!

@tamadrum

Eu fiz universidade e pós graduação, sem falar que eu comecei um mestrado. Não me arrependo, mas eu concordo com o que foi dito, muitos alunos fazem por fazer e não dão valor, ese texto é para estes caras.
Devemos aprovetar as oportunidades para crescer e nos estabelecer.

@vedovelli

Só para refletir: qual grande inovação saiu de uma universidade brasileira e ganhou o mundo? Ficarei surpreso se algum de vcs conseguir me citar apenas uma. Instituições de ensino são realmente importantes, em países onde o ensino é levado a sério, não aqui no brazil, onde se tem uma faculdade em cada esquina, oferecendo cursos patéticos, cuja finalidade é apenas tomar seu dinheiro.

@rodrigoy

Klaus, pelo que vejo estou alinhado com a maioria das coisas! E a convocação da Aspercom está nos nossos planos para este próximo verão. Vou estar no treinamento com a Mary e o Tom nesta semana também.

Mil abraços a todos...

@herberthamaral

@vedovelli A UFMG tem vendeu a Akwan, uma empresa que trabalha com Recuperação de Informação, para o Google. Esse é o primeiro exemplo que me veio a cabeça :)

@MayogaX
MayogaX commented Aug 30, 2010

Eu faço faculdade (ganhei bolsa) e não me arrependo pois conheci muitas pessoas e fora do horário rolam coisas incríveis. É um jeito de começar, sem se do zero.
O problema é que só 1% dos alunos vai aproveitar a faculdade (conhecendo gente, participando de projetos com os professores).
Se é para ficar sentado esperando que depois de 4 anos tudo esteja resolvido é melhor nem sair de casa.

@reu
reu commented Aug 30, 2010

Simplemente fantástico.

@vedovelli acredito que LUA é o projeto mais famoso que saiu da uma universidade aqui do Brasil. Tem o Marge tmb (framework j2me pra simplificar o trabalho com bluetooth)

@charlenopires

Só para refletir: qual grande inovação saiu de uma universidade brasileira e ganhou o mundo?
@Vedovelli Lua - Linguagem de Programação CRIADA na PUC do RJ

Eu concordo com boa parte do que fora falado no artigo, mas penso que Empreendedorismo Educacional se bem aplicado, focando em realmente preparar alunos para o mercado de trabalho, tornando-os além de profissionais maduros, possíveis empreendedores, pode mudar a nossa realidade. Só precisa que cada Professor, faça a sua parte.

@vedovelli

Galera, obrigado pelos exemplos. De qualquer forma, meu sentimento com relação à universidade não muda. Eu sou muito mão na massa para ficar sentado de 4 a 6 anos ruminando as coisas. E participar de projetos acadêmicos enquanto se frequenta a univerdidade é para quem tem tempo para isso, o que não é o meu caso!

Grande debate! o/

@rodrigoy

Amigos, releiam o post. Não creio que estamos discutindo universidade. E aliás, o objetivo acredito é gerar reflexão e não discussão. Abraços!

@MayogaX
MayogaX commented Aug 30, 2010

Eu não quis dizer que é essencial fazer faculdade, mas ajuda a não partir do zero.
Mesmo assim não adianta a pessoa ir lá ruminar.

Outro dia o professor comentou que tal evento era R$50,00 por uma semana de palestras.
O alunos riram "eu nunca pagaria isso". Não entendem o que é participar das coisas. Eles se inscrevem em eventos gratuitos e nem vão depois.

Preguiça? Descaso?
Não sei qual o problema dos jovens brasileiros que acham que tudo cai do céu.

Conheço pessoas que nunca foram a faculdade mais são muito viajadas e inteligentes.
Não adianta viajar e fazer projetos sem estudar, e não adianta estudar sem praticar.

Minha visão de faculdade deve ser diferente da maioria porque estudo num curso tecnólogo que é todo prático, mas também iria odiar se ele fosse todo teórico. Ler livros e não aplicar não vai fixar nada na cabeça de ninguém e nem vai te dar valor.

Eu sei que nunca coloquei nada no github, por exemplo, mas foi falta de tempo pelos inúmeros planos e projetos. Mas aqui já é um grande começo. Faça algo pequeno, ponha aqui. Chame os colegas para ajudar. Tente!

@dx7
dx7 commented Aug 30, 2010

Amigos, releiam o post. Não creio que estamos discutindo universidade. E aliás, o objetivo acredito é gerar reflexão e não discussão. Abraços! [2]

@norbajunior

O foco do texto não é realmente a questão de fazer ou não faculdade, mas a discussão é interessante. Eu também faço faculdade, e me sinto muito decepcionado muito mesmo, vivo num ambiente onde os alunos fingem que aprendem e os professores fingem que ensinam. No início do curso percebi isso.

Caí na real e comecei a correr atrás, procurar novas coisas, participar de comunidades, ruby e rails principalmente, e aprendi muita coisa, mas muita coisa boa com o pessoal, que na faculdade nunca irei ver e aprender.

Fiz cursos com o pessoal da comunidade Ruby, e em um mês de curso, aprendi muitos conceitos e a forma correta de se desenvolver software por exemplo, coisa que em 4 semestres na faculdade eles só enrolaram.

Infelizmente boa parte dos professores de faculdade nunca colocaram a mão em projetos reais, são na maioria teóricos.

Mas tem como contornar estas situações, se vire, vá em frente, use esse texto inspirador para vc ser alguém melhor e de sucesso, mas nunca se esqueça de contribuir.

O essencial é a vontade e o prazer. Você vai longe. Alguém pode ser mais inteligente que você, mas se você tem mais vontade e dedicação. Pode ficar tranquilo que vc vai se dar bem, e muita gente irá ajudar.

@monoman
monoman commented Aug 30, 2010

Concordo com o Klaus, mas muitos estão confundindo as coisas, o Klaus está alertando para as prioridades...

Não é simplesmente uma questão sobre se fazer a faculdade vai servir para alguma coisa ou não, mas sim que a sua atitude de eterno aprendiz, a sede de aprender amplamente tanto em extensão como profundidade, das mais diversas fontes (até de fontes conflitantes entre si).

Tendo sido professor em pós-graduação, posso dizer que os meus melhores alunos não eram necessariamente os mais jovens e formados nas faculdades com melhor renome, mas aqueles que não se contentavam com o que eu podia apresentar de forma enlatada, mas que me faziam perguntas, efetivamente pesquisavam nos links que eu fornecia, expandiam nos experimentos do laboratório e buscavam usar e participar de projetos de software livre.

Ou seja, não é trocar uma coisa pela outra, é ir com a mesma enorme 'sede' em todos os 'potes' disponíveis e alcançáveis. E os projetos FOSS são os 'potes' que já vem abertos para consumo e que tem o 'frescor/sabor' mais delicioso, portanto são a melhor escolha, para aprender muito em menos tempo e com a qualidade e profundidade que só um ambiente onde colaboração e discussão são inerentes pode oferecer.

@AlisonSouza

Baita post... ta servindo de inspiração para meus projetos.
Parabéns.

@norbajunior

Concordo com o monoman: Ou seja, não é trocar uma coisa pela outra, é ir com a mesma enorme 'sede' em todos os 'potes' disponíveis e alcançáveis. [2]

@vedovelli

Puxa vida, gostaria de parar de receber as atualizações a cada comentário, mas não encontrei por onde. Alguém pode me dar uma luz? Obrigado!

@norbajunior

Também queria saber como

@monoman
monoman commented Aug 30, 2010

Para parar os posts dos comentários vá no 'Notification Center' em https://github.com/account/notifications e desligue o checkbox de 'Comments after me on gists' na sessão do Gist

@vedovelli

@monoman muito obrigado!

@guilhermesilveira

É tão dificil encontrar alunos comprometidos quanto funcionarios comprometidos.
É tão dificil encontrar um ambiente de faculdade que sabe motivar quanto uma empresa que sabe motivar.
É tão dificil encontrar uma faculdade brasileira que inovou quanto uma empresa brasileira que inovou.

Todos os argumentos aplicados a um ambiente de faculdade até então valem para uma empresa. O próprio texto cita isso: "mude de empresa".

Exemplos de tecnologia brasileira? A tecnologia que a Petrobrás usa que é pesquisada na PUC-rio acho que é um bom exemplo de ponta de linha de tecnologia.

Não é o ambiente que faz a pessoa. Que é justamente o que o texto prega: independente de faculdade ou de empresa, seu crescimento depende de você ser ativo.

@klauswuestefeld

Oi Galera, Bani, Academicos,

O contexto de onde o Vinicius tirou o texto eh um conjunto de atitudes pra hackear a industria de software. Nao serve pra dentistas, advogados, etc. Tbem n serve p academicos. Se o barato de alguem eh academia, eh simplesmente outro caminho. Postem um conjunto de atitudes pra hackear a academia.

@reinyjunior

Olá pessoal!
Acredito que qualquer ambiente capaz de motivar e educar, será muito positivo para uma pessoal de forma geral, seja uma faculdade ou uma mesa de bar, cabe o aprendiz a sabedoria previa para discernir isso, dar um veredicto dizendo "Faculdade e bom" ou "Faculdade e ruim" tem um escopo muito limitado (eu sei que o artigo não se trata disso, só referenciando a discussão nos comentários acima :) ), isso e muito subjetivo, depende de muitas variáveis.

Eu não fiz faculdade, e sinceramente não sinto falta, mais cada caso e um caso, e difícil definir !

@julioprotzek

Muito bom :)

@boaglio
boaglio commented Oct 21, 2010

Klaus polêmico como sempre, mas nesse caso eu concordo com o post da Bani.

Se não fosse a Universidade de Illinois ter criado o web browser Mosaic em 1993, provavelmente eu nunca leria essa thread =)

@alyssonbruno

Somente hoje vi este texto, é um bom o texto, mas essa visão do pessoal sobre faculdade é muito distorcida (mesmo a visão do autor), sobre isso já comentei em meu blog (quem quiser dá uma olhada e comentar por lá também fique à vontade), mas me pergunto se o cara pode aprender tudo o que se aprende na faculdade só pela internet?

@cmilfont
cmilfont commented Jul 3, 2011

alyssonbruno
"mas me pergunto se o cara pode aprender tudo o que se aprende na faculdade só pela internet?"
Pode!
http://www.milfont.org/tech/2011/07/03/mas-me-pergunto-se-o-cara-pode-aprender-tudo-o-que-se-aprende-na-faculdade-so-pela-internet/

@acdesouza

Se você acha que o texto é Universidade x Empresas, só prova que esse argumento, que não é desenvolvido no texto, é válido, pois vocês não sabem nem interpretar textos.

@embatbr
embatbr commented Aug 21, 2013

Realmente excelente!
Muita coisa que vai ajudar, não hoje, mas nos próximos 30 anos da sua vida!!

@emoreth o mais completo seria "para o resto da sua vida".

@RobertoRodrigues

Esse é o texto que eu queria ter lido quando entrei na Universidade.

Mas... acrescentaria uma fala do @akitaonrails no vídeo do DojoRio para os calouros da UFF de 2011. “Entendam que o que você vai fazer na faculdade não é tudo, é muito pouco!” E um complemento de minha parte... “Ela tem muito mais a oferecer”. E é aí que concordo com: @guilhermesilveira, @bani, @peas, @monoman
e com @MayogaX.

Tive excelentes Mestres na Universidade, para não ser injusto vou citar apenas 3, não pela relevância de seus trabalhos, eu nem me arriscaria a fazer isso, mas sim por suas influências em minha vida profissional: Luciano Digiampietri, Fábio Kon e Alfredo Goldman, mas mestres mesmo, eu encontrei no SL (software livre) e no trabalho. Acho que isso tem muito a ver com os afazeres da universidade, gostaria de ter tido mais contato com eles, mais feedback, mas oportunidades sei que não faltaram.

Queria uma Escola diferente, mais próximas de nossa comunidade, tive um privilégio em minha vida acadêmica que foi o contato com o SL, lá tive a oportunidade de conhecer, conversar e interagir, cada vez mais, com todas as pessoas citadas no texto, algumas dos comentários e muitas outras que não estão na discussão, entre elas meus mestres atuais.

Escrevo isso para o meu primo, ele hoje acabou de entrar na Universidade, mas queria compartilhar com mais gente, apresentei essas mesmas ideias para os calouros na Aula Magna de meu curso ano passado, fiz um reforço de SL com o CCSL-USP, que é um elo forte com a comunidade e o vídeo Dojorio: muito além do código!, http://vimeo.com/20473572 , espero que tenha feito o certo, espero que meu comentário seja útil.

Sign up for free to join this conversation on GitHub. Already have an account? Sign in to comment